minervapop

quinta-feira, 28 de abril de 2011

MOBY - THE DAY


E assim falou MOBY sobre sua nova canção: “The Day” foi escrita em um quarto de hotel na Espanha, de madrugada, quando eu não havia dormido. Era um belo quarto de hotel, belo e perfeito, eram seis ou sete da manhã. Eu escrevi com um violão e gravei no meu celular, trouxe para casa e regravei com equipamentos de meu estúdio”

Dessa forma Moby divulgou a faixa de seu novo álbum chamado Destroyed. "The Day" está disponível na internet, mas o single só sairá em 9 de maio. O disco será lançado pelo seu próprio selo, no dia 16 de maio.

terça-feira, 26 de abril de 2011

A VOLTA VIRTUAL E A IDA REAL...

Pois é, amigos...

Depois de uma bela sumida, volto a este querido blog hoje. Estive realmente muito enrolado nestas últimas semanas e só tive tempo de acompanhar o Minerva Pop como leitor. Para ajudar fiquei sem computador em casa durante duas semanas e "blogar" pelo celular dá muito trabalho.

Bom que o Anselmo segurou a onda e manteve o blog na ativa. Nem tive tempo de entrar nos comentários, o que farei de fato somente amanhã (muito bacana a repercussão do post sobre o Muse...). Hoje é só uma passada rápida mesmo para dar sinal de vida.

Para entrar no clima das próximas postagens que serão escritas diretamente do "velho mundo" e na pegada da lingua local, vamos marcar este retorno com dois vídeos do Die Toten Hosen. Mais para frente eu volto para escrever quem são este caras.


Sandro



quinta-feira, 21 de abril de 2011

SOUTHERN DEATH CULT - O Culto Sulista Da Morte


Conforme havia prometido, segue mais um “post” pré-show do The Cult no Brasil.

Era uma vez uma banda punk inglesa chamada Violation, formada por Aki Nawaz (bateria), Barry Jepson (baixo), Mick (guitarra) e Mick Brady (vocais), que chegaram até a abrir shows para o The Clash nos anos 80. Para por aí um instante.

Continua...em 1981, sem dinheiro ou destino certo, um jovem chamado Ian Astbury mudou-se para Bradford onde recebeu a acolhida ajuda de Joolz (poeta e artista plástica), a qual teria sugerido para Ian tentar assumir uma vaga de vocalista em uma banda que estava ensaiando no porão da casa que ela morava, esses caras eram do antigo Violation. A partir daí Astbury (sob o nome "Ian Lindsay") começou a se apresentar ao lado de David Burrows (guitarra), o baixista Barry Jepson e o baterista Aki Nawaz, formando a banda de “positive punk” (termo cunhado pelo repórter Richard North da revista inglesa NME) Southern Death Cult (culto sulista da morte).

The Southern Death Cult que era o nome pelo qual alguns estudiosos descreviam uma tribo que existiu (entre os séculos XIV e XV) no oeste dos EUA perto do rio Mississippi e foi extinta devido às doenças transmitidas pelos brancos. Mas apesar desse fato, sua religião era baseada na morte, e os relatos de seus rituais necrófilos fizeram-na ser reconhecida como tal. Hoje em dia a região é tecnicamente conhecida também como Southeastern Ceremonial Complex. (O guitarrista Justin Sullivan chegou a participar de algumas apresentações da banda depois da saída de Mike Isles).

Southern Death Cult teve relativo sucesso no Reino Unido , a banda excursionou com Theatre of Hate, sendo que em seguida conseguiu fazer shows de abertura para o Bauhaus no final de 1982. Porém Astbury deixou o grupo depois de um show em 26 de fevereiro de 1983.

Os singles do Southern Death Cult, demos e algumas gravações ao vivo foram mais tarde reunidas em uma coletânea de dez músicas e lançadas pela Beggars Banquet em 1983. Este LP chegou ser lançado no Brasil com quatro anos de atraso, licenciado pela RCA em 1987, ano em que sua primeira versão digital saiu no Japão e em seguida na Inglaterra.

Esssa precursora banda do jovem Ian Astbury, que apesar de nascido na Inglaterra (em 14/05/1962, Heswall, Cheshire), tenha passado maior parte de sua infância no Canadá, onde teve contato o com a cultura indígena na reserva Six Nations, marca a fase mais contundente com inspirações indigenas do cantor. Tanto é verdade que resultou nas duas melhores canções do SDC, sendo MOYA e FATMAN. Confiram alguns vídeos.

Anselmo





terça-feira, 19 de abril de 2011

THE CULT NO BRASIL - Vídeo 1


Em 14 de maio teremos “The Cult” em São Paulo, no HSBC Brasil. Depois de AC/DC e Ramones, pra mim são eles os caras. Por isso, até o dia do show, vou postar minhas músicas/vídeos preferidos e “raros” aqui no blog, como essa versão de “Love Removal Machine” que aposto que muitos nunca viram, com “arranjos” da época do LOVE (1985), e a nova “Embers”.

“Vou encher o saco”, tô nem aí!

Anselmo



segunda-feira, 18 de abril de 2011

NEIL GAIMAN - Roteirista de Seriado na HBO


Neil Gaiman (Portchester, 10 de novembro de 1960) o autor de romances e quadrinhos inglês, que dentre suas obras está a saga Sandman, que tem como personagem principal a personificação antropomórfica do Sonho, também conhecido como Morpheus, é sem dúvida um dos escritores favoritos de muita gente.

Nesse final de semana pude conferir na livraria a obra “Deuses Americanos”, considerado um dos mais incisivos romances de Neil Gaiman. Trata-se de uma viagem assustadora, estranha e alucinógena que envolve um profundo exame do espírito americano. De acordo com a Wikipédia: “Gaiman ataca desde a violenta investida da era da informação até o significado da morte, mantendo seu estilo picante de enredo e a narrativa perspicaz adotados desde Sandman. Neil Gaiman oferece uma perspectiva de fora para dentro - e, ao mesmo tempo, de dentro para fora - da alma e espiritualidade dos Estados Unidos e do povo americano: suas obssessões por dinheiro e poder, a miscigenada herança religiosa e suas conseqüências sociais, e as decisões milenares que eles enfrentam sobre o que é real e o que não é”.

O livro é de 2001, porém a HBO está desenvolvendo o piloto de uma série baseada no livro . A produção ficará a cargo da Playtone, de Tom Hanks e Gary Goetzman, também responsável pelas séries 'Band of brothers', 'The Pacific' e 'Big love'. O roteiro do piloto deve ser escrito por Gaiman em parceria com Robert Richardson, vencedor do Oscar de Melhor Fotografia por 'JFK' e 'O aviador', além de frequente colaborador de Quentin Tarantino, Martin Scorcese e Oliver Stone.

A história do gira em torno do ex-presidiário Shadow, que se vê envolvido na luta entre os antigos deuses mitológicos, vindos da tradição europeia, e os contemporâneos, criados pela tecnologia, drogas e o culto à celebridades.

Quem tiver mais informações, manda pra gente.



Anselmo

quarta-feira, 13 de abril de 2011

ESCALPO - HQ de Dash Cavalo Ruim


Chamada de "Família Soprano indígena", Publicado em 2007 pela Vertigo, Escalpo é um dos maiores títulos da atualidade.



Criado por Jason Aaron (roteiro) R.M. Guéra (arte), “Escalpo” é uma saga que mistura o policial noir com western , e está entre as séries da Vertigo mais aclamadas da década.



O protagonista Dashiell Bad Horse é um índio oglala lakota, que passados 15 anos, retorna a reserva Prairie Rose onde nasceu.



Localizada na Dakota do Sul, a vida na reserva é muito dura para os índios que vivem sob a “ditadura” de Corvo Vermelho, o chefe do conselho tribal, rico empresário e chefe da policia tribal, que não passa de um poderoso mafioso com interesses em drogas e prostituição. Dash Bad Horse está de volta, mas como agente do FBI, em uma missão para conseguir “provas” contra Corvo Vermelho.



Parte da história é inspirada em Leonard Peltier, um índio ativista que foi condenado pelo assassinato de dois agentes do FBI, em um tiroteio em uma reserva indígena em 1975 (fato resultou no documentário “Incidente em Oglaga”, de 1992).



Incidente em Oglala, dirigido por Michael Apted e narrado por Robert Redford, narra o assassinato de dois agentes do FBI (R. Jack Coler e Ronald A. Williams) em Pine Ridge Indian Reservation, no ano de 1975, e o processo judicial envolvendo Robert Robideau, Butler Darrell, e Leonard Peltier . Peltier foi condenado por assassinato, mas muitos, incluindo o Supremo Conselho Internacional do Tratado, acreditava que Peltier era inocente dos crimes. Apted foi indicado ao Critic Awards de 1992.

A saga de Dash Cavalo Ruim pode ser acompanhada na revista mensal Vertigo, publicada pela Panini.




Anselmo

domingo, 10 de abril de 2011

JANE´S ADDICTION - End To The Lies.


Depois de oito anos o Jane's Addiction está trabalhando em um novo álbum de estúdio , que tem o título de “The Great Escape Artist”, com lançamento previsto para agosto. A formação conta com o vocalista Perry Farrell, o guitarrista Dave Navarro e o baterista Stephen Perkins. Na turne de 2010 o baixista Duff McKagan (Guns 'N Roses, Velvet Revolver) trabalhou com a banda, o que poderá ser conferido no DVD “Sunset Strip – At The Roxy Theatre”.

Segue o novo single “End To The Lies”.

Anselmo


quinta-feira, 7 de abril de 2011

MUSE - Uma Banda "sob Medida" Para Abrir o Show Do U2 no Brasil.


Um amigo meu que vai ao show do U2 nesse final de semana no estádio do Morumbi em São Paulo, disse que não conhecia a banda de abertura. Expliquei que se trata do MUSE,uma banda de rock alternativo britânica de Teignmouth, Devon. Formada em 1994 e originalmente chamada Rocket Baby Dolls. Os seus membros são Matthew Bellamy (vocal, guitarra e piano), Christopher Wolstenholme (baixo, voz secundária e teclado) e Dominic Howard (bateria e percussão).

Matthew Bellamy é um músico de talento peculiar, o interesse pela música vem desde muito cedo, principalmente por seu pai ter sido integrante da banda chamada "The Tornados". Aos 10 anos Matt iniciou os estudos de piano, mas a sua falta de vontade de seguir os cursos convencionais fez com que começasse a tocar "de ouvido". Mais tarde veio a guitarra, instrumento que aprendeu de maneira autodidata , com influências de Jimi Hendrix e Tom Morello.

Apesar de excelente albuns anteriores, seu álbum de destaque continua sendo o último chamado The Resistance (2009).

O provável setlist deverá conter: Dance Of The Knights (Intro Music), Citizen Erased, Uprising, Supermassive Black Hole, United States Of Eurasia, Time Is Running Out, Resistance, Starlight, Knights of Cydonia.


Anselmo

domingo, 3 de abril de 2011

ANDREAS KISSER + SCOTT IAN


Há alguns anos acompanho a carreira do Sepultura, e posso dizer que tive o privilégio de observar, até antes disso, o surgimento do Andreas Kisser no cenário da música, um músico que hoje não é restrito apenas ao “rótulo” do Metal.

Paralelo a esse período, citamos o Anthrax como uma banda que também não deixou de utilizar em suas composições elementos do Hard Rock, Punk, Hardcore, etc. (Na minha opinião o show mais legal do DVD “BIG 4”).

Pra felicidade de muitos, esses dois "artistas", devido ao trabalho árduo de ambos, vão colidir em determinado momento. Isso porque devido ao nascimento do filho do guitarrista Scott Ian, o mesmo convidou Andreas para substituí-lo em 8 shows no mês de julho (2011).

O próprio Andreas comentou oficialmente sobre essa oportunidade no site oficial do Sepultura:

“Estou muito honrado de fazer parte da família Anthrax por um curto, mas muito intenso período de tempo. Quando recebi o telefonema da Scott Ian eu estava pulando, feliz, surpreso e emocionado.O Anthrax é parte da minha herança musical. Eu ainda me lembro a primeira vez que ouvi ‘Fistfull of Metal’, ‘Armed and Dangerous” e “Spreading the Disease”, todos pareciam tão novas e poderosas. Juntamente com Metallica, Slayer e Megadeth, hoje, o Big4, que estão na minha bíblia musical.Hoje eu estou dividindo o palco com todos eles e eu estou tão orgulhoso de representar um dos maiores e mais originais guitarristas de todos os tempos, o Sr.ScottIan. Obrigado a todos os caras do Anthrax por confiarem em minhas habilidades. Eu não posso esperar para subir no palco e se divertir com os meus ídolos! Vejo vocês no palco!”-

Andreas Kisser.

Como em qualquer campo de atividade profissional, uma oportunidade dessas somente aparece para quem está preparado para “segurar a bronca”, tem capacitação técnica, seriedade, respeito, e foco nos objetivos. E isso o brasileiro Andreas Kisser tem de sobra.


Abaixo, video do DVD RoadRunner United, quando os dois guitarristas tocaram juntos.





Anselmo


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...