minervapop

domingo, 28 de julho de 2013

MARCELO GLEISER – CIÊNCIA PARA MEDIOCRES


Medíocre (segundo Dicionário Aurélio):.
 adj. Que está entre o grande e o pequeno, o bom e o mau: obra medíocre.
s.m. Algo ou alguém que não tem grande valor intelectual ou capacidade para realizar algo, sem talento e que está abaixo da média: os medíocres nunca alcançarão o sucesso.

Marcelo Gleiser é muito bom em passar suas mensagens e ideias cientificas para o grande público. É admirável. A algum tempo tenho interesse por seus textos e vídeos disponíveis nas diversas mídias sócias.

Quem é esse cara?
Marcelo Gleiser (Rio de Janeiro, 19 março 1959). É físico, astrônomo, professor, escritor e roteirista. Leciona na universidade norte-americana "Dartmouth Collegeem (Hanover - USA) onde Ministra uma disciplina chamada "Física para Poetas", extremamente popular na universidade, atraindo pessoas que não possuem ligações com a física. Essas aulas se caracterizam por relatos da história da ciência e dos cientistas juntamente com explicações sobre os fundamentos da física no laboratório através de experiências e demonstrações em sala de aula.

No Brasil Marcelo é mais conhecido por suas colunas de divulgação científica na Folha de S.Paulo. Escreveu sete livros e publicou três coletâneas de artigos. Já participou de programas de televisão dos Estados Unidos e Inglaterra. Aqui no Brasil teve uma série no “Fantástico”, e uma atualmente no Discovery Channel.

“Para mim, não há absolutamente nenhuma dúvida de que o sobrenatural é completamente incompatível com uma visão científica do mundo, visão que costumo defender arduamente”.(Marcelo Gleiser)

LIVROS (alguns):
A Dança do Universo - editora Cia. das Letras-1997. Assunto central: origem do universo.
Retalhos Cósmicos - editora Cia. das Letras-1999. Assunto central: Ensaios.
O Fim da Terra e do Céu - editora Cia. das Letras - 2002. Assunto central: Ciências Exatas, Tecnologia e Informática.

Pela Publifolha lançou uma coletânia de colunas  publicados no jornal Folha de São Paulo , Micro Macro (2005) e Micro Macro 2 (2007).

 Criação Imperfeita: Cosmo, Vida e o Código Oculto da Natureza - editora Record em 2010. Assunto central: Críticas, Física, Criação do Universo.

"... A mecânica universal não precisa de Deus! As pessoas podem precisar de Deus! São duas coisas completamente diferentes!" (Marcelo Gleiser)

Junto com quatro colegas (KC Cole, Adam Frank, Stuart Kauffman e Ursula Goodenough) Marcelo Gleiser mantém um blog sobre ciência e cultura, hospedado no site da National Public Radio. O nome do blog "13.7 Cosmos and culture" mesma idade estimada do universo: 13,7 bilhões de anos. Tem também a coluna que mantém no site folha.uol.com.br.

Tudo isso pra dizer que através de vários artigos do Marcelo , colunas, podcast, vídeos, livros, palestras, aumentei o interesse por ciência, física, universo, e porque não dizer “autoconhecimento”.

Também me incluo nos medíocres de hoje em dia. A mediocridade forjada, concebida, escarrada, e imposta pela sociedade atual que determina que o sucesso está na posição social e o status atingido pelo indivíduo. Nesse caso ainda creio que a morte é a mais doce  democracia.

Mas nem tudo são flores. Físicos como Luboš Motl (Republica Tcheca) e Roberto de Andrade Martins (Brasil) são críticos as obras de Gleiser apontando “erros” e “furos” nos artigos  publicados. Encontrei reportagens na internet onde classificam Gleiser para a física como o Dr. Drauzio Varella para medicina. O que será que querem dizer com isso? Tire sua conclusão.

O ponto principal é que como fonte de informação e pesquisa é inegável que os trabalhos publicados por Marcelo Gleiser são importantes para a educação e crescimento intelectual do indivíduo. Temos que aprender primeiro que 2 mais 2 são 4 antes de discutirmos as diferenças que podem ser causadas pelas casas decimais.

Graças a seus videos e livros,  muitos estão mais interessados em Isaac Asimov, Carl Sagan, Aldous Huxley, Albert Eisntein, Stephen Hawking (citando os mais famosos).

 Aos críticos digo que deixem de ser “bunda-moles” e vão a mídia dividir seus conhecimentos de forma acessível. Gritem, criem material para o povão, vocês também são responsáveis. Ou será que não se misturam com os medíocres? O Marcelo pelo menos mandou seu recado.

Enquanto isso, estou por aqui,  procurando aguçar minha capacidade de observação que adquiro  no dia-a-dia, com a convicção de o quanto medíocres somos perante a imensidão do universo.

ANSELMO


quinta-feira, 10 de janeiro de 2013

ALEJANDRO JODOROWSKY - Trabalhos Que Chamaram Nossa Atenção



Nesse final de semana tive a felicidade de ler a série completa da Graphic Novel “Borgia”, com roteiro de  Alejandro Jodorowsky  e desenhos de Milo Manara (este último mestre do desenho erótico). O texto é primoroso e a arte sensacional, de tirar o fôlego. Desde o filme Calígula, não lembro de nada tão contundente. É certo que existe todo um “exagero da liberdade de expressão”, até situações que fogem da realidade, mas o resultado é uma obra-prima.
Porém, o ponto é outro, tenho que enfatizar como esse Alejandro Jodorowsky  é surpreendente!

Segue um pouco da história do cara, conforme o Wikipédia:
Diretor de cinema e teatro, ator, produtor, compositor, escritor, autor teatral, filósofo, humorista, especialista em tarô e reconhecido mestre dos quadrinhos, Alejandro Jodorowsky nasceu em Iquique, Chile em 7 de Fevereiro de 1929. Em 1939, mudou-se para  Santiago para estudar na universidade. Nessa época já trabalhava como palhaço de circo e artista de marionetes.
Em 1953 mudou-se para Paris onde estudou mímica com Marcel Marceau. Trabalhou com Maurice Chevalier e fez seu primeiro filme, "La Cravate", até há pouco tempo dado como perdido. Também em Paris ele conheceu Roland Topor e Fernando Arrabal, e juntos criaram o Moviment Panique em 1962.
O grupo multimídia, que homenageava o deus grego Pan, fazia performances ao vivo misturando teatro de vanguarda, literatura e cinema. Nesse período, Jodorowsky escreveu diversos livros e peças teatrais. No final dos anos 1960, dirigiu peças de vanguarda em Paris e na Cidade do México. Também criou a tira de história em quadrinhos "Fabulas Panicas", e fez seu primeiro filme "de verdade" - Fando y Lis, em 1967, baseado em uma peça de Arrabal.
Em 1970, Jodorowsky lançou "El Topo", um faroeste surrealista criativo e vanguardista. Graças a seu mais ilustre fã, o beatle John Lennon, o filme foi foi muito comentado e distribuído na América, alcançando status de "cult". Em 1973, lança "The Holy Mountain".
Em 1975, retorna à França, onde tenta fazer uma versão cinematográfica do romance "Duna", de Frank Herbert, que teria a participação de Orson Welles e Salvador Dali, trilha sonora de  Pink Floyd, e a colaboração visual dos artistas H.R. Giger, Dan O'Bannon e Moebius. O financiamento do filme foi retirado, e o romance acabou sendo filmado nos Estados Unidos porDavid Lynch.
O próximo filme de Jodorowsky foi Tusk, de 1978, a história da amizade entre uma garota e um elefante.
No início dos anos 1980, Jodorowsky dedica-se a escrever histórias em quadrinhos, em diversas parcerias, a mais famosa delas com Moebius, e também continuou escrevendo livros.
Em 1989 volta ao cinema com "Santa Sangre", que foi muito elogiado pela crítica e teve boa distribuição. Em 1990 dirigiu Oma Shareef e Peter O'Toole em "The Rainbow Thief".
É casado com a pintora francesa Pascale Montandon em 2010. Tem 4 filhos: Brontis, Cristóbal, Axel e Adan.

Dos filmes produzidos destaque para  El Topo (1970), que chamou a atenção de John Lennon (Este você confere no link abaixo), e  The Holy Mountain de 1973. Porém, a discografia completa é a seguinte:

1957 – La Cravate
1968 – Fando y Lis
1970 – El Topo
1973 – The Holy Mountain
1980 – Tusk
1989 – Santa Sangre
1990 – The Rainbow Thief

Outro trabalho que merece destaque é a parceira com o quadrinista francês Jean Giraud (o Moebius), a HQ chamada “INCAL”, considerado como uma das mais importantes ficções científicas já publicadas, lançado em edição única pela Devir editora.
História: John Difool é um detetive canastrão que recebe um objeto chamado Incal Branco de um alienígena. O Incal o colocará em uma longa jornada, na qual ele sofrerá a perseguição de alienígenas e de uma seita tecnológica dona do Incal Negro.

Para estar atualizado sobre o trabalho e obra de Jodorowsky, fica a dica do site oficial do artista:
http://www.clubcultura.com/clubliteratura/clubescritores/jodorowsky/index.htm

As dicas e informações acima são apenas pequenas amostras do trabalho desse artista multimídia que fui coletando na Net. Conselho: procure, pesquise suas obras pois vale a pena.


Anselmo




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...