minervapop

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

DUSTY SPRINGFIELD - A MAIOR CANTORA DA HISTÓRIA


Forte o título, não? Confesso que já estava ensaiando escrever este post faz tempo, mas não me decidia pelo rumo a ser tomado.

Queria falar sobre um dos meus pontos fracos. Vocais femininos. Independente se for uma cantora solo ou uma vocalista de banda, se a voz sair de uma mulher, é meio caminho andado para me conquistar. Não há um motivo concreto para esta predileção, mas realmente eu acho que as mulheres cantam mais que os homens.

Obviamente eu vou escrever muito sobre minhas favoritas aqui no blog. Mas a dúvida era, com quem começar. Qual seria a referência inicial?

PJ Harvey era a primeira candidata, mas acabei postergando porque acho que ela merece algo mais elaborado e dedicado do começo ao fim só para ela. Duffy, a loirinha inglesa que lançou o maravilhoso "Rockferry"? Polly Scattergood, cujo primeiro disco está saindo só agora? Jill Scott? Nina Persson com os Cardigans ou com A Camp? Izabel Monteiro e o lindo Drugstore? A musa Scarlett Johansson (o próximo é dela) e sua investida no mundo musical? A maravilhosa Shirley Manson com sua postura sexy no Garbage? A estranha Bjork? O estilo "relaxo" da Donita Sparks? A muito louca Amy Whinehouse? A fashion Karen O do Yeah Yeah Yeahs? A agitada Beth Dido do Gossip? A melancólica Beth Gibbons do Portishead? A tia Kate Pierson do B52's? A meiga Dido? A novidade Ida Maria? E mais um monte que eu relacionei como possibilidade (deu mais de 50).

Difícil. Mas um nome sempre pairava no ar . Dusty Springfield. Não sei ao certo em que momento da minha vida conheci e me encantei com o som dela, só sei que faz tempo e nada diminui o meu prazer ao escutar sua maravilhosa voz.

Dusty Springfield foi uma cantora inglesa nascida em 1939 e que iniciou sua carreira em 1960 num grupo chamado The Springfields (junto com seu irmão e um amigo). Saiu do grupo em 1962 e partiu para uma carreira solo que teve seu auge nesta mesma década de 60, culminando com o lançamento em 1969 de seu maior clássico, o disco "Dusty in Memphis", sua primeira gravação nos EUA. No ínicio dos anos 70, seu prestígio já não era o mesmo, apesar de continuar a soltar trabalhos de qualidade. Mais da metade da década de 70 ela passou afastada da cena musical devido a problemas com drogas, voltando a ativa somente em 1978. Nos anos 80 lançou discos de forma mais espaçada e com pouca repercussão. Voltou a mídia em 1987 com uma parceria junto com os Pet Shp Boys que fez bastante sucesso. Depois disso ainda gravou dois albuns, um em 1990 e o último em 1995, quando descobriu que estava com cancer.Lutou contra a doença até 1999, quando morreu aos 59 anos de idade.

É dela o meu primeiro post sobre vocais femininos. Apareceram antes aqui a Cat Power e a Lily Allen, porém devido a circunstância de serem notícia (shows no Brasil). Gosto das duas, mas a estréia foi da Dusty!

É isso. Certamente muito em breve aparecerão posts sobre as outras cantoras citadas acima e muito mais.

Na empolgação resolvi deixar dois vídeos. Um com uma das melhores canções de todos os tempos chamada "Son Of a Preacher Man" e o outro com a clássica "I Just Don't Know What To Do With Myself", que foi inclusive regravada também pelo White Stripes ( o lindo clip com a Kate Moss também está aqui no blog em um post anterior). Dêem um desconto por conta da época das gravações. Apreciem as músicas! É para chorar!


Sandro



14 comentários:

  1. Caramba Brother...detonou!!!! Muito bom texto...Valeu!

    Mas tem uma mina que adoro e voce não mencionou ...Joan Jett....!!!!!

    Anselmo

    ResponderExcluir
  2. Fala Anselmo,
    Bacana o seu blog,em especial essa matéria da Dusty. Outro dia estava ouvindo umas coisas dela.
    Se você quiser trocamos links nas respectivas páginas.
    Parabéns.
    Abs,
    Paulo Peres - cinema curto

    ResponderExcluir
  3. Valeu Paulo, essa matéria da Dusty é do Brother Sandro....vamos trocar links sim....acho uma boa idéia!

    Anselmo

    ResponderExcluir
  4. Oi turma do Minerva!
    Adorei a visita de vcs, ainda mais com um pedido especial: o álbum do Catatonia já está postado.
    Em tempo: recomendem ao pessoal que baixem a Dusty lá do meu blog.
    Um abraço! E voltem sempre!

    Quietinha

    ResponderExcluir
  5. Miguel (Amor Louco)21 de agosto de 2009 16:57

    Anselmo, parabéns!!! Cultura geral sempre é bem vinda!!!

    ResponderExcluir
  6. Putz,pensei que só eu era vidrado na mulher! Post foda! Conheci o blog esta semana e já virei fã. Continuem assim!

    Érico SP

    ResponderExcluir
  7. OLA MUITO BOM SEU BLOG ADOREI JA FICOU COMO UM DOS FAVORITOS MEUS ...SE QUISER E ME DER A HONRA DE UMA PARCERIA ME AVISA .....ABRAÇOS .......E PARABENS

    ResponderExcluir
  8. Só pra lembrar que "Son Of A Preacher Man" ajudou a tornar a trilha sonora de Pulp Fiction uma das melhores (se não for a melhor, deve ser a mais coesa) de todos os filmes.

    Também sofro do mal que, se tiver mulher no vocal, já meio caminho andando pra gostar, mas tem de ser no estilo poprock, rock por aê (salvo alguns casos).
    Volta e meia me pego baixando música pelo youtube de ilustres desconhecidas a raras performances de cantoras consolidadas. No meu caso, após o vicio Janis Pearl Joplin, garimpando vocais femininas nesta epoca, conheci a Patty Smith, que até hoje é minha preferida (ao lado da Janis e Eller).

    Muito bom o espaço de vocês, o qual só o conheci hj.

    ResponderExcluir
  9. Pessoal, obrigado pela visita e participação! Logo logo vou iniciar um exercício de propor algumas listinhas de preferidos por aqui para a gente interagir ainda mais.

    Parcerias serão bem-vindas, principalmnete porque o pessoal que tem andado por aqui faz um trabalho muito interessante na blogsfera.

    Quero ainda reforçar a dica da amiga Quietinha, que tem em seu blog um link para quem quiser baixar uma coletanea da Dusty Springfield.
    O endereço é: http://musicasobmedida.blogspot.com/

    Abraços

    Sandro

    ResponderExcluir
  10. Clementina de Jesus, Elis Regina, Joyce, Elizeth Cardoso, Carol Andrade, Clara Nunes, Teresa Cristina, Marisa Monte, Dalva de Oliveira, Aracy de Almeida, Baby Consuelo, Mônica Salmaso, Luciana Souza, Gal Costa e Maria Betânia. Só pra falar de algumas Sandrão. Um abraço procê! Leo.

    ResponderExcluir
  11. Clementina de Jesus ....rules!!!!! A melhor!!!! Tem uns videos dela do acervo da TV Cultura que são demais!!!!!

    Anselmo

    ResponderExcluir
  12. Muito bom... Conhecia a música (son of a preacher man), mas não a autora, nem sua obra. Ótimo texto! Realmente também tenho fraco por vocal feminino - Dido Armstrong (a Dido)com os albuns No Angel e Life for Rent (sucessos Here with Me e White Flag) matam a pau - só viagem! Cowboy Junkies (canadense), Cranberries prá citar mais alguns com vocais femininos de arrasar...
    Abraço aos Minervas!

    ResponderExcluir
  13. Valeu Flávio! Vamos ver se fazemos um post dos Cowboy Junkies.....

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...