minervapop

quinta-feira, 4 de março de 2010

REDES SOCIAIS - "BRINCADEIRA DE CRIANÇA OU ESTRATÉGIA DE GENTE GRANDE?"

Amigos, hoje eu e o Anselmo vamos deixar de escrever algumas das nossas viagens para divulgar na íntegra um artigo escrito por um terceiro (terceiros, no caso).

Falo do grande amigo Claudio Barbosa, um expert em TI, que junto com um parceiro escreveu um texto muito bacana sobre a febre das redes sociais na internet.

O artigo foi publicado na edição de hoje do jornal Diário do Grande ABC (comente aqui) e também no site da revista on line Making Of (comente aqui). Estamos divulgando pelo fato de ter sido escrito por um amigo, pelo fato de ser bom (mais importante) e que para vocês possam repercutir nos locais onde o texto foi publicado e colaborar para que outros artigos possam ser publicados. Segue:


Brincadeira de criança ou estratégia de gente grande?

Há uma ideia generalizada de que as redes sociais são puro passatempo, coisa de desocupado e, pra ir mais fundo, que não passam de diversão de criança. Afinal, qual adulto do mundo real teria tempo para joguinhos divertidos? Para comprar moedinhas e melhorar a infraestrutura de uma fazenda virtual? Pois é, como trata-se de um fenômeno ainda muito recente, talvez haja um preconceito natural com essas redes, assim como aconteceu com a internet quando ela passou a estar à disposição das empresas e do público. A rede mundial de computadores era coisa pra fazer torcer o nariz, pois tudo que é novo assusta e dá espaço para achismos que podem falsear conceitos e objetivos. Então, é possível que as redes sociais recebam o mesmo tratamento dado à internet. É só o acúmulo de conhecimento sobre o assunto, somado à disponibilidade de tempo para explorar seus recursos, o que vai provar, passo a passo, o valor dessa ferramenta. Acreditamos que seja possível chegar, então, à conclusão de que ela pode ser muito útil para a sociedade, desde que sua utilização seja bem dosada, é claro.
Para começar, vale desmistificar um conceito sobre o público que acessa essas redes. Já se sabe, por exemplo, que a média de idade do usuário de rede social é de 37 anos. O usuário do Twitter tem, em média, 39, enquanto o do LinkedIn tem 44, o do Facebook, 38 e do MySpace, 31. O cenário foi traçado por um estudo feito pelo site de tecnologia Royal Pingdom.

Também vale ressaltar alguns dados que ajudam traçar um panorama do mundo virtual hoje. Só no Brasil, do total de pessoas que acessam a internet, 79% fazem parte de alguma rede social. E o número não é pequeno. Segundo relatório da Akamai Techologies, o Brasil é o 9º país que mais acessa a internet no mundo. São quase 70 milhões de brasileiros conectados à rede, segundo Ibope Mídia. Números que podem aumentar com a chegada da banda larga popular, que prevê mais de 90 milhões de acessos até 2014.

E os brasileiros adoram as redes. Em outubro de 2009, o Twitter tinha 8,7 milhões de brasileiros. Só em 2008, o microblog cresceu 1.382%. Aliás, a Língua Portuguesa é a terceira língua mais usada no Twitter, segundo a consultoria francesa Semiocast.
Desenvolvimento de habilidades

Muito além de divertimento, as fazendas virtuais, lanchonetes e aquários apresentam a possibilidade de desenvolver habilidades de gente grande. Só a Farm Ville, jogo acessado dentro da rede social Facebook, tem mais de 80 milhões de usuários e exige boa administração e relacionamento, fatores que são fundamentais para fazer girar qualquer negócio na atualidade, principalmente os não virtuais.

Este cenário nos oferece a possibilidade de um novo olhar sobre as redes sociais, pois elas, as redes, representam mudanças de comportamento na sociedade, proporcionam mais interação entre os públicos e estreitamento das relações. No universo corporativo, as empresas precisam estar preparadas para agregar esses novos canais à estratégia de comunicação tradicional. A utilização das redes e dos jogos sociais será cada vez mais constante, assim como acontece com o correio eletrônico hoje: quase todo mundo tem pelo menos um e-mail. E não é para brincar.

Por Valdirlei Soares – Publicitário e diretor de planejamento da Ascentbrand e Claudio Barbosa Santos – Professor e gestor de projetos online da Ascentbrand

2 comentários:

  1. Valeu pela força !! Obrigado mesmo !

    ResponderExcluir
  2. Aeh Claudião, obrigado a você, pelo sucesso....!

    Anselmo

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...