minervapop

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

RANGO - Johnny Depp no velho oeste!


Cara, caso você ainda não tenha assistido, procure o DVD de RANGO. O filme é sobre a história de um camaleão da cidade grande (Johnny Depp) que vai parar, após um acidente, em pleno velho oeste, na cidade de Poeira no deserto do Mojave, na Califórnia. De uma hora para outra, sua rotina de animal de estimação mudou radicalmente e agora ele precisa deixar a vida "camuflada" para enfrentar os perigos existentes no mundo real, fazendo com que ele vivencie a experiência de fazer amigos, conhecer inimigos e até, quem sabe, se tornar um herói.
As referencias dos grandes filmes de Sergio Leone estão todas lá, além da trilha sonora “fodástica” dos Los Lobos, e da atmosfera criada por Hans-Zimmer (famoso por suas trilhas sonoras), que você confere abaixo. Não deixe de ver, sensacional!
Anselmo
.

RANGO - Johnny Depp no velho oeste!


Cara, caso você ainda não tenha assistido, procure o DVD de RANGO. O filme é sobre a história de um camaleão da cidade grande (Johnny Depp) que vai parar, após um acidente, em pleno velho oeste, na cidade de Poeira no deserto do Mojave, na Califórnia. De uma hora para outra, sua rotina de animal de estimação mudou radicalmente e agora ele precisa deixar a vida "camuflada" para enfrentar os perigos existentes no mundo real, fazendo com que ele vivencie a experiência de fazer amigos, conhecer inimigos e até, quem sabe, se tornar um herói.
As referencias dos grandes filmes de Sergio Leone estão todas lá, além da trilha sonora “fodástica” dos Los Lobos, e da atmosfera criada por Hans-Zimmer (famoso por suas trilhas sonoras), que você confere abaixo. Não deixe de ver, sensacional!
Anselmo
.

sábado, 6 de agosto de 2011

PREPARANDO A VOLTA...

Pois é. Não precisa ser muito atento para perceber que abandonei o blog já faz alguns meses. Não consegui levar esta diversão / distração / terapia. Realmente estava sem motivação alguma para escrever. Aquelas fases onde buscamos um isolamento completo, pois o buraco negro parece que não para de crescer .

Então, o blog ficou aqui agonizando, contando apenas com a persistência do brother Anselmo.

Mas acho que voltaremos. Estou com umas idéias diferentes, que preciso discutir com o parceiro, claro. A mais audaciosa seria a de tornar este blog coletivo, mantendo-o vivo e tornando-o mais plural, porém sem perder a característica principal, que é o amadorismo e a opinião pessoal acima de tudo.

É isso. Nos vemos em breve.

Sandro

PREPARANDO A VOLTA...

Pois é. Não precisa ser muito atento para perceber que abandonei o blog já faz alguns meses. Não consegui levar esta diversão / distração / terapia. Realmente estava sem motivação alguma para escrever. Aquelas fases onde buscamos um isolamento completo, pois o buraco negro parece que não para de crescer .

Então, o blog ficou aqui agonizando, contando apenas com a persistência do brother Anselmo.

Mas acho que voltaremos. Estou com umas idéias diferentes, que preciso discutir com o parceiro, claro. A mais audaciosa seria a de tornar este blog coletivo, mantendo-o vivo e tornando-o mais plural, porém sem perder a característica principal, que é o amadorismo e a opinião pessoal acima de tudo.

É isso. Nos vemos em breve.

Sandro

sábado, 23 de julho de 2011

Amy Winehouse - Fim da Linha!


Perda Irreparável! De acordo com a emissora Sky News , a cantora britânica Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa no norte de Londres, neste sábado.

A polícia disse ter encontrado o corpo de uma mulher de 27 anos, em um flat no norte da capital britânica, após ter sido chamada pelo serviço de ambulâncias por volta do meio-dia (horário de Brasília). Segundo a polícia, a morte está sendo tratada como não explicada. Um porta-voz da cantora não pode confirmar a morte.

Os acessores não confirmaram, mas tá todo mundo noticiando.

Anselmo


Amy Winehouse - Fim da Linha!


Perda Irreparável! De acordo com a emissora Sky News , a cantora britânica Amy Winehouse foi encontrada morta em sua casa no norte de Londres, neste sábado.

A polícia disse ter encontrado o corpo de uma mulher de 27 anos, em um flat no norte da capital britânica, após ter sido chamada pelo serviço de ambulâncias por volta do meio-dia (horário de Brasília). Segundo a polícia, a morte está sendo tratada como não explicada. Um porta-voz da cantora não pode confirmar a morte.

Os acessores não confirmaram, mas tá todo mundo noticiando.

Anselmo


quinta-feira, 14 de julho de 2011

TUNE FOR TWO - Filme Curta Suéco

Esses caras não param de surpreender, agora também nos Curta-Metragens!



Abaixo o clássico com os Muppets!



Anselmo

TUNE FOR TWO - Filme Curta Suéco

Esses caras não param de surpreender, agora também nos Curta-Metragens!



Abaixo o clássico com os Muppets!



Anselmo

quinta-feira, 7 de julho de 2011

LOBÃO - COMENTÁRIOS ACIDOS

Confiram o vídeo abaixo. Caso interessar, procurem o resto do programa no YOUTUBE.




Sensacional!

Anselmo

LOBÃO - COMENTÁRIOS ACIDOS

Confiram o vídeo abaixo. Caso interessar, procurem o resto do programa no YOUTUBE.




Sensacional!

Anselmo

quarta-feira, 6 de julho de 2011

A MORTE DE BUNNY MUNRO - NICK CAVE



Tá interessando em um livro divertido sobre um cafajeste decadente, e que o final está estampado na capa? Então leia “A Morte de Bunny Munro. A segunda aventura literária de Nick Cave, a primeira lançada no Brasil pela editora Record. Saiu em 2010, mas só acabei de ler agora.

Bunny Munro é um galanteador de segunda, marido e pai de terceira e uma “nóia” de quinta, um vendedor de cosméticos que após o suicídio da esposa, é assombrado por ela.

Não espere um romance com final feliz, a trajetória de Bunny e seu filho (uma figura á parte) é um cometa em direção ao sol, uma tragédia anunciada, que vai ficando mais alucinante a cada capítulo que vai te tragando ao ápice da história.

O primeiro trabalho de Nick Cave como escritor foi “And The Ass Saw The Angel” de 1989. Sua lite¬ra¬tura é muito parecida com sua carreira musical, iniciada nos anos 1980. Os temas usados são morte, sexo e dor. Sempre ressaltando o desencanto e momentos deprimentes e chocantes.

Anselmo

A MORTE DE BUNNY MUNRO - NICK CAVE



Tá interessando em um livro divertido sobre um cafajeste decadente, e que o final está estampado na capa? Então leia “A Morte de Bunny Munro. A segunda aventura literária de Nick Cave, a primeira lançada no Brasil pela editora Record. Saiu em 2010, mas só acabei de ler agora.

Bunny Munro é um galanteador de segunda, marido e pai de terceira e uma “nóia” de quinta, um vendedor de cosméticos que após o suicídio da esposa, é assombrado por ela.

Não espere um romance com final feliz, a trajetória de Bunny e seu filho (uma figura á parte) é um cometa em direção ao sol, uma tragédia anunciada, que vai ficando mais alucinante a cada capítulo que vai te tragando ao ápice da história.

O primeiro trabalho de Nick Cave como escritor foi “And The Ass Saw The Angel” de 1989. Sua lite¬ra¬tura é muito parecida com sua carreira musical, iniciada nos anos 1980. Os temas usados são morte, sexo e dor. Sempre ressaltando o desencanto e momentos deprimentes e chocantes.

Anselmo

quarta-feira, 29 de junho de 2011

THE BOYS - Anti-Super-Herois



Uma das grandes surpresas do universo das “Histórias em Quadrinhos” nos últimos 10 anos, pra mim, foi “The Boys”, a série em quadrinhos, escrita por Garth Ennis e ilustrada por Darick Robertson. Publicada originalmente pela Wildstorm antes de passar para Dynamite Entertainment.

A série é ambientado em um mundo contemporâneo muito semelhante ao real, com uma exceção notável: um número de pessoas possuem algum tipo de superpoder, sendo que os super-heróis são nogentos e despresíveis, como toda a criatura que detêm poder ilimitado demais nas mãos.

Nisso entra um esquadrão da CIA conhecido informalmente como "The Boys", liderados por Billy Butcher e com destaque para o personagem Hughie, tem o trabalho de manter vigilância, controle e, se necessário, intimidar ou matar os "super-homens".
Garth Ennis chamou a série de uma espécie de "Preacher fora do Preacher", presumivelmente referindo-se à extrema violência e sexualidade que eram marca registrada dessa série.

Apesar de ter um roteiro com violencia e apelo sexual, Adam McKay assumiu a possível adaptação da HQ para o cinema. Possível protagonista seria Russel Crowe.

Altamente recomendado, procure os primeiros números em sites especializados e divirta-se.

Anselmo


THE BOYS - Anti-Super-Herois



Uma das grandes surpresas do universo das “Histórias em Quadrinhos” nos últimos 10 anos, pra mim, foi “The Boys”, a série em quadrinhos, escrita por Garth Ennis e ilustrada por Darick Robertson. Publicada originalmente pela Wildstorm antes de passar para Dynamite Entertainment.

A série é ambientado em um mundo contemporâneo muito semelhante ao real, com uma exceção notável: um número de pessoas possuem algum tipo de superpoder, sendo que os super-heróis são nogentos e despresíveis, como toda a criatura que detêm poder ilimitado demais nas mãos.

Nisso entra um esquadrão da CIA conhecido informalmente como "The Boys", liderados por Billy Butcher e com destaque para o personagem Hughie, tem o trabalho de manter vigilância, controle e, se necessário, intimidar ou matar os "super-homens".
Garth Ennis chamou a série de uma espécie de "Preacher fora do Preacher", presumivelmente referindo-se à extrema violência e sexualidade que eram marca registrada dessa série.

Apesar de ter um roteiro com violencia e apelo sexual, Adam McKay assumiu a possível adaptação da HQ para o cinema. Possível protagonista seria Russel Crowe.

Altamente recomendado, procure os primeiros números em sites especializados e divirta-se.

Anselmo


domingo, 26 de junho de 2011

FRANK ZAPPA - Over-Nite Sensation


Muitos radialistas / críticos de música “alternativa”, não gostam ou não aceitam ou não tem interesse em Frank Zappa. Caso voce seja um desses, ou tenha interesse pelo menos em conhecer esse “Monstro Alienígena da Música”, recomendo começar por “Over-nite Sensation” de 1973.

Esse é um álbum produzido entre mearço e junho de 1973, com uma curiosidade, foi gravado tanto em som estéreo (2 canais) quanto em formato quadrifônico (4 canais). Entre os músicos estão George Duke (keyboards), Jean-Luc Ponty (Violino) e Ruth Underwood.

O álbum é considerado um divisor de águas carreira de Zappa, pois é muito diferente do que ele fez antes, onde tenta se aproximar de um música mais acessível, mas sem perder a sua criação de complexas estruturas musicais de 3 a 6 minutos, com arranjos de jazz-fusion, rock progressivo, funk, blues, e demias estilos. Além das letras ácidas e controversas. Destaques para “Dirty Love", "Zomby Woof" e "Dinah-Moe Humm” (essa é sensacional).

Anselmo


















FRANK ZAPPA - Over-Nite Sensation


Muitos radialistas / críticos de música “alternativa”, não gostam ou não aceitam ou não tem interesse em Frank Zappa. Caso voce seja um desses, ou tenha interesse pelo menos em conhecer esse “Monstro Alienígena da Música”, recomendo começar por “Over-nite Sensation” de 1973.

Esse é um álbum produzido entre mearço e junho de 1973, com uma curiosidade, foi gravado tanto em som estéreo (2 canais) quanto em formato quadrifônico (4 canais). Entre os músicos estão George Duke (keyboards), Jean-Luc Ponty (Violino) e Ruth Underwood.

O álbum é considerado um divisor de águas carreira de Zappa, pois é muito diferente do que ele fez antes, onde tenta se aproximar de um música mais acessível, mas sem perder a sua criação de complexas estruturas musicais de 3 a 6 minutos, com arranjos de jazz-fusion, rock progressivo, funk, blues, e demias estilos. Além das letras ácidas e controversas. Destaques para “Dirty Love", "Zomby Woof" e "Dinah-Moe Humm” (essa é sensacional).

Anselmo


















quinta-feira, 16 de junho de 2011

Jon Spencer Blues Explosion - Beetle Car


No início do ano a Volkswagen começou uma campanha do “Beetle 21 Century”, tendo como idéia a regravação da canção “Black Betty”, canção gravada por Huddie William Ledbetter (January 20, 1888 – December 6, 1949), e bandas como Ram Jam e Spiderbait. Mas foi a Jon Spencer Blues Explosion” escolhido e contratado para a versão do comercial, confira abaixo.
Quem estiver interessado, saiu um vinil com a gravação de “Black Betty” por Jon Spencer e Melvins, pelo selo “Amphetamine Reptile”.
Anselmo








Jon Spencer Blues Explosion - Beetle Car


No início do ano a Volkswagen começou uma campanha do “Beetle 21 Century”, tendo como idéia a regravação da canção “Black Betty”, canção gravada por Huddie William Ledbetter (January 20, 1888 – December 6, 1949), e bandas como Ram Jam e Spiderbait. Mas foi a Jon Spencer Blues Explosion” escolhido e contratado para a versão do comercial, confira abaixo.
Quem estiver interessado, saiu um vinil com a gravação de “Black Betty” por Jon Spencer e Melvins, pelo selo “Amphetamine Reptile”.
Anselmo








quarta-feira, 15 de junho de 2011

Jo Nesbø - Escritor Sueco


Faz algum tempo que os suecos tem participação nesse blog, representados por Hellacopters, The Soundtrack of Our Lives, Stieg Larsson, etc. Dessa vez segue uma indicação de outro escritor, Jo Nesbo.

Jo Nesbø (nascido em 29 de março 1960 em Oslo) é músico e escritor norueguês crescido em Molde. Tendo estudado economia e análise financeira, Nesbø trabalhou como corretor de açőes e jornalista. Além disso, foi vocalista e compositor da banda pop Di Derre.

Dentre seus romances mais famosos, indicamos “Snowman”, “Headhunters”", "The Leopard",  ,sendo que os tres tiveram produção para as telinhas, confira os trailers.

Anselmo







Jo Nesbø - Escritor Sueco


Faz algum tempo que os suecos tem participação nesse blog, representados por Hellacopters, The Soundtrack of Our Lives, Stieg Larsson, etc. Dessa vez segue uma indicação de outro escritor, Jo Nesbo.

Jo Nesbø (nascido em 29 de março 1960 em Oslo) é músico e escritor norueguês crescido em Molde. Tendo estudado economia e análise financeira, Nesbø trabalhou como corretor de açőes e jornalista. Além disso, foi vocalista e compositor da banda pop Di Derre.

Dentre seus romances mais famosos, indicamos “Snowman”, “Headhunters”", "The Leopard",  ,sendo que os tres tiveram produção para as telinhas, confira os trailers.

Anselmo







terça-feira, 14 de junho de 2011

RED HOT CHILI PEPPERS "I´m With You"


O Red Hot Chili Peppers divulgou a lista de músicas de seu novo álbum intitulado “I'm With You”, produzido por Rick Rubin. Previsão de lançamento para 29 de agosto. Segue lista completa de faixas:

1. Monarchy Of Roses
2. Factory Of Faith
3. Brendan’s Death Song
4. Ethiopia
5. Annie Wants A Baby
6. Look Around
7. The Adventures Of Rain Dance Maggie
8. Did I Let You Know
9. Goodbye Hooray
10. Happiness Loves Company
11. Police Station
12. Even You Brutus?
13. Meet Me At The Corner
14. Dance, Dance, Dance


Anselmo






RED HOT CHILI PEPPERS "I´m With You"


O Red Hot Chili Peppers divulgou a lista de músicas de seu novo álbum intitulado “I'm With You”, produzido por Rick Rubin. Previsão de lançamento para 29 de agosto. Segue lista completa de faixas:

1. Monarchy Of Roses
2. Factory Of Faith
3. Brendan’s Death Song
4. Ethiopia
5. Annie Wants A Baby
6. Look Around
7. The Adventures Of Rain Dance Maggie
8. Did I Let You Know
9. Goodbye Hooray
10. Happiness Loves Company
11. Police Station
12. Even You Brutus?
13. Meet Me At The Corner
14. Dance, Dance, Dance


Anselmo






GIRL WITH THE DRAGON TATTOO

Seguinte, a história da vida do escritor é demais, o livro é sensacional, o filme é excelente, e agora, vão fazer um remake, com produção Americana , e uma versão da música mais foda do Led Zeppelin na trilha sonora , com dois artistas que dispensam comentários (Trent Reznor & Karen O) . Depois conto mais.

Anselmo

GIRL WITH THE DRAGON TATTOO

Seguinte, a história da vida do escritor é demais, o livro é sensacional, o filme é excelente, e agora, vão fazer um remake, com produção Americana , e uma versão da música mais foda do Led Zeppelin na trilha sonora , com dois artistas que dispensam comentários (Trent Reznor & Karen O) . Depois conto mais.

Anselmo

quinta-feira, 9 de junho de 2011

BLACK ANGELS - ROCK & PSICODELIA


Estava de bobeira, e perguntei pro Roger no “twitter”: indica uma banda de rock boa! Por isso, segue uma breve história do “Black Angels”.

Banda em atividade desde 2004, com nome inspirado na música do Velvet Underground "Black Angel's Death Song".

Em 2005, os Black Angels tiveram sua estréia em uma coletânea de música psicodélica chamada psychedelica Vol.1 da Northern Star Records.

Desde 2007 se apresentando com bandas como The Black Keys, Black Rebel Motorcycle Club, The Warlocks, Roky Erickson, The Brian Jonestown Massacre, Queens of the Stone Age, The Raveonettes, Wolfmother, e “mandando ver” no myspace, foram crescendo a popularidade.

Destaque na trilha sonora do filme “Death Sentence” (2007) com Kevin Bacon, no segundo episódio da FOX "Fringe" , no nono episódio de Californication, destaque também no documentário The History Channel em 2009, Manson. Mais recentemente, sua canção "Young Men Dead" foi destaque na 17 de marco, 2010 episódio da UFC Primetime ", St. Pierre vs Hardy", com Spike.

Caso você goste de “The Velvet Underground” e “13th Floor Elevators”, não pode deixar de conferir. Atualmente a banda está em turnê do disco “Phosphene Dream” (2010), quem tiver novidades sobre eles, mande pra gente.


Anselmo








BLACK ANGELS - ROCK & PSICODELIA


Estava de bobeira, e perguntei pro Roger no “twitter”: indica uma banda de rock boa! Por isso, segue uma breve história do “Black Angels”.

Banda em atividade desde 2004, com nome inspirado na música do Velvet Underground "Black Angel's Death Song".

Em 2005, os Black Angels tiveram sua estréia em uma coletânea de música psicodélica chamada psychedelica Vol.1 da Northern Star Records.

Desde 2007 se apresentando com bandas como The Black Keys, Black Rebel Motorcycle Club, The Warlocks, Roky Erickson, The Brian Jonestown Massacre, Queens of the Stone Age, The Raveonettes, Wolfmother, e “mandando ver” no myspace, foram crescendo a popularidade.

Destaque na trilha sonora do filme “Death Sentence” (2007) com Kevin Bacon, no segundo episódio da FOX "Fringe" , no nono episódio de Californication, destaque também no documentário The History Channel em 2009, Manson. Mais recentemente, sua canção "Young Men Dead" foi destaque na 17 de marco, 2010 episódio da UFC Primetime ", St. Pierre vs Hardy", com Spike.

Caso você goste de “The Velvet Underground” e “13th Floor Elevators”, não pode deixar de conferir. Atualmente a banda está em turnê do disco “Phosphene Dream” (2010), quem tiver novidades sobre eles, mande pra gente.


Anselmo








quinta-feira, 2 de junho de 2011

BILL WITHERS - R&B Inspirador!


Cada vez mais fico convencido que para se ter sucesso na vida é necessário sorte, as vezes, muita sorte....mas tem tempos em que o talento também conta, mesmo que de uma forma meteórica e marcante. Por isso hoje vai uma pequena lembrança do grande Bill Withers.

Sendo o mais novo de uma família com treze filhos da cidade de Slab Fork, Virgínia Ocidental, já sofreu desde pequeno quando seu pai faleceu quando Withers tinha apenas 13 anos de idade. Quando na maioridade, após servir a Marinha Americana por nove anos, em 1970 mudou-se para Los Angeles onde iniciou uma carreira musical.

Withers trabalhou como montador em diversas empresas, e com o salário de operário produziu suas fitas demo, o que servia de material para vender seus shows nos “night clubs”. Interessante que mesmo quando estreou com a música "Ain't No Sunshine", ele se recusou a renunciar ao seu emprego por entender que o negócio da música era inconstante, e que ele ainda era um novato que tinha uma longa estrada a percorrer.

O primeiro (e talvez o melhor)  trabalho de 1970, o disco “Just I Am” foi produzido por Booker T. Jones com três sessões com intervalo de seis meses, devido a verba disponível. O álbum foi lançado em1971 com as faixas "Ain't No Sunshine" e "Grandma's Hands" como singles. O álbum conta com Stephen Stills tocando guitarra.

O álbum foi um sucesso e Withers começou a excursionar com uma banda montada por membros do 103 Watts Street Rhythm Band: o baterista James Gadson, o guitarrista Benorce Blackmon, o tecladista Ray Jackson, e o baixista Melvin Dunlap.

Na 14 edição do Grammy Awards em 14 de março de 1972, Withers ganhou um Grammy de Melhor Canção de R&B por "Ain't No Sunshine". A faixa já havia vendido mais de um milhão de cópias e foi premiado com um disco de ouro em Setembro de 1971.

Em 1972 lança seu segundo álbum “Still Bill”, com o single "Lean on Me" que se tornou “hit número 1” em julho de 1972. Seguindo a “maré de talento” em 6 de outubro de 1972 foi gravado o show do álbum ao vivo de “Bill Withers, Live at Carnegie Hall”. Em 1974 gravou o álbum “Withers + 'Justments”. Com certeza esse foi o período de maior sucesso de Bill Withers, seguidos de 15 anos de bons trabalhos como: Making Music (1975), ”Naked & Warm” (1976), “Menagerie” (1978), “Bout Love” (1979), “Watching You, Watching Me” (1985). Não podemos deixar de mencionar sua participação do histórico filme/documentário “When We Were Kings” (a luta de Ali e Foreman no Zaire).

Em 1985, por escolha própria, decidiu parar de escrever e produzir material novo. Bom, esses caras são excentricos mesmo, e a obra é que fica pra sempre, inspirando artistas como Lenny Kravitz, por exemplo.
P.S.: Claro que esse é um “post raso” perto da história de Bill Withers, mas a internet está aí para ser usada, não é moçada?!


Anselmo










BILL WITHERS - R&B Inspirador!


Cada vez mais fico convencido que para se ter sucesso na vida é necessário sorte, as vezes, muita sorte....mas tem tempos em que o talento também conta, mesmo que de uma forma meteórica e marcante. Por isso hoje vai uma pequena lembrança do grande Bill Withers.

Sendo o mais novo de uma família com treze filhos da cidade de Slab Fork, Virgínia Ocidental, já sofreu desde pequeno quando seu pai faleceu quando Withers tinha apenas 13 anos de idade. Quando na maioridade, após servir a Marinha Americana por nove anos, em 1970 mudou-se para Los Angeles onde iniciou uma carreira musical.

Withers trabalhou como montador em diversas empresas, e com o salário de operário produziu suas fitas demo, o que servia de material para vender seus shows nos “night clubs”. Interessante que mesmo quando estreou com a música "Ain't No Sunshine", ele se recusou a renunciar ao seu emprego por entender que o negócio da música era inconstante, e que ele ainda era um novato que tinha uma longa estrada a percorrer.

O primeiro (e talvez o melhor)  trabalho de 1970, o disco “Just I Am” foi produzido por Booker T. Jones com três sessões com intervalo de seis meses, devido a verba disponível. O álbum foi lançado em1971 com as faixas "Ain't No Sunshine" e "Grandma's Hands" como singles. O álbum conta com Stephen Stills tocando guitarra.

O álbum foi um sucesso e Withers começou a excursionar com uma banda montada por membros do 103 Watts Street Rhythm Band: o baterista James Gadson, o guitarrista Benorce Blackmon, o tecladista Ray Jackson, e o baixista Melvin Dunlap.

Na 14 edição do Grammy Awards em 14 de março de 1972, Withers ganhou um Grammy de Melhor Canção de R&B por "Ain't No Sunshine". A faixa já havia vendido mais de um milhão de cópias e foi premiado com um disco de ouro em Setembro de 1971.

Em 1972 lança seu segundo álbum “Still Bill”, com o single "Lean on Me" que se tornou “hit número 1” em julho de 1972. Seguindo a “maré de talento” em 6 de outubro de 1972 foi gravado o show do álbum ao vivo de “Bill Withers, Live at Carnegie Hall”. Em 1974 gravou o álbum “Withers + 'Justments”. Com certeza esse foi o período de maior sucesso de Bill Withers, seguidos de 15 anos de bons trabalhos como: Making Music (1975), ”Naked & Warm” (1976), “Menagerie” (1978), “Bout Love” (1979), “Watching You, Watching Me” (1985). Não podemos deixar de mencionar sua participação do histórico filme/documentário “When We Were Kings” (a luta de Ali e Foreman no Zaire).

Em 1985, por escolha própria, decidiu parar de escrever e produzir material novo. Bom, esses caras são excentricos mesmo, e a obra é que fica pra sempre, inspirando artistas como Lenny Kravitz, por exemplo.
P.S.: Claro que esse é um “post raso” perto da história de Bill Withers, mas a internet está aí para ser usada, não é moçada?!


Anselmo










domingo, 29 de maio de 2011

MONTY PHYTON - Humor Britanico Genial!


Nesse final de semana comprei a primeira temporada completa de Monty Python’s Flying Circus. Estou preparando um Post específico sobre esses caras, mas vão alguns dos melhores momentos do DVD, pra começar.



Anselmo









MONTY PHYTON - Humor Britanico Genial!


Nesse final de semana comprei a primeira temporada completa de Monty Python’s Flying Circus. Estou preparando um Post específico sobre esses caras, mas vão alguns dos melhores momentos do DVD, pra começar.



Anselmo









domingo, 22 de maio de 2011

LENNY KRAVITZ - O "cara" tá chegando!


O novo álbum de Lenny Kravitz "Black and White America" tá chegando, e pela RoadRunner Records. Ainda não temos muitas informações, mas vão curtindo o single "Come On Get It".....YEAH!!!!!

Anselmo

LENNY KRAVITZ - O "cara" tá chegando!


O novo álbum de Lenny Kravitz "Black and White America" tá chegando, e pela RoadRunner Records. Ainda não temos muitas informações, mas vão curtindo o single "Come On Get It".....YEAH!!!!!

Anselmo

sábado, 21 de maio de 2011

TERRY ZWIGOFF - O Cineasta Underground


Caso voce esteja interessado em filmes interessantes, inteligentes e completamente “sem noção”, procure os trabalhos dirigidos por Terry Zwigoff , cineasta americano nascido em 18 de maio de 1949.

O cara começou sua carreira como diretor com um documentário sobre Howard Amstrong, um bluesman de Chicago, o filme tem o título de Louie Bluie (1985). Após realizar o filme, mudou-se para São Francisco onde conheceu niguém menos que o genial e visionário Robert Crumb, com o qual descobriu uma afinidade musical(ambos coleccionavam música blues), e começou a fazer parte da banda de Crumb, R.Crumb & His Cheap Suit Serenaders. A partir daí começou a trabalhar em seu segundo e melhor filme, Crumb (1994),um documentário baseado em Crumb, que mostrava quase duas décadas da sua vida pessoal e profissional. Nem precisamos falar que esse foi seu primeiro sucesso comercial, sendo procurado até hoje pelos interessados na arte excentrica de Crumb.

Em 2001 trabalhou e realizou o excelente Ghost World, baseado na HQ de Daniel Clowes, que retrata a amizade de duas adolescentes que apresentam certa excentricidade relativamente ao resto da comunidade escolar (foi com esse filme que aprendi que a expressão “Catch the Bus” signfica suicídio). Na sequência tem o “não politicamente correto” Bad Santa (2003), que narra a saga de um Pai Natal fora do comum, que ofendeu várias comunidades pelo seu conteúdo subversivo.

Em 2006, novamente em parceria com Daniel Clowes dirige Art School Confidential, onde relata a vida de um adolescente que aspira ser um conceituado artista plástico, tentando alcançar o caminho para o reconhecimento profissional e de quebra conquistar uma vida amorosa estável. Apesar de não ter sido um sucesso de crítica, o filme conta com boas atuações de John Malkovich e Anjelica Huston.

Caso alguém tenha alguma informação recente de Terry Zwigoff, mande pra gente.

Anselmo







TERRY ZWIGOFF - O Cineasta Underground


Caso voce esteja interessado em filmes interessantes, inteligentes e completamente “sem noção”, procure os trabalhos dirigidos por Terry Zwigoff , cineasta americano nascido em 18 de maio de 1949.

O cara começou sua carreira como diretor com um documentário sobre Howard Amstrong, um bluesman de Chicago, o filme tem o título de Louie Bluie (1985). Após realizar o filme, mudou-se para São Francisco onde conheceu niguém menos que o genial e visionário Robert Crumb, com o qual descobriu uma afinidade musical(ambos coleccionavam música blues), e começou a fazer parte da banda de Crumb, R.Crumb & His Cheap Suit Serenaders. A partir daí começou a trabalhar em seu segundo e melhor filme, Crumb (1994),um documentário baseado em Crumb, que mostrava quase duas décadas da sua vida pessoal e profissional. Nem precisamos falar que esse foi seu primeiro sucesso comercial, sendo procurado até hoje pelos interessados na arte excentrica de Crumb.

Em 2001 trabalhou e realizou o excelente Ghost World, baseado na HQ de Daniel Clowes, que retrata a amizade de duas adolescentes que apresentam certa excentricidade relativamente ao resto da comunidade escolar (foi com esse filme que aprendi que a expressão “Catch the Bus” signfica suicídio). Na sequência tem o “não politicamente correto” Bad Santa (2003), que narra a saga de um Pai Natal fora do comum, que ofendeu várias comunidades pelo seu conteúdo subversivo.

Em 2006, novamente em parceria com Daniel Clowes dirige Art School Confidential, onde relata a vida de um adolescente que aspira ser um conceituado artista plástico, tentando alcançar o caminho para o reconhecimento profissional e de quebra conquistar uma vida amorosa estável. Apesar de não ter sido um sucesso de crítica, o filme conta com boas atuações de John Malkovich e Anjelica Huston.

Caso alguém tenha alguma informação recente de Terry Zwigoff, mande pra gente.

Anselmo







segunda-feira, 16 de maio de 2011

THE CULT - 14 de Maio de 2011 - HSBC SP


Som alto, sem frescuras, nenhum “Mané” metido a “guitar-hero”, somente Rock & Roll, na concepção “literal” da palavra. Esse é o resumo do show do “the Cult” de sábado, dia 14 maio, no HSBC em São Paulo.

Eu fui um dos felizardos que assistiu ao show da “pista VIP”, com certeza outra qualidade, claro que paguei por isso e não foi pouco.

O show tava marcado pra começar as 22:00, e com 30 minutos de atraso a banda entra com “Every Man and Woman is a Star” pra esquentar o público, mas a seqüência que estava por vir, virou o local de “cabeça para baixo”. Rain, Electric Ocean e Sweet Soul Sister já valeram o ingresso.

A apresentação começou a ser “cadenciada” com “White”, Saints Are Down”, e antes do intervalo teve a performance de Li´l Devil, hit dos bons tempos do álbum “Electric”.

Após um intervalo de três minutos a banda voltou com a nova canção “Embers”, seguida de petardos como Phoenix, Spiritwalker, Rise, Dirty Litlle Rock Star, She Sells Sanctuary, sendo o ponto alto antes do “bis” a execução de Love Removal Machine.

Alguns momentos “interessantes” ficaram por conta do vocalista Ian Astbury. Primeiro o visual, calos comprido e barba, junto com bandana, óculos escuros, mais uma jaqueta de exército camuflada, junto com uma roupa preta de ginástica e tênis branco.

Ian completou 49 anos no sábado, talvez essa maturidade foi a responsável pelo “incomodo” que um cara assoviando na platéia causou ao vocalista, e também alguns comentários como: “Vocês estão ouvindo muito U2”.

Para o “bis” tivemos “Fire Woman” e um cover do The Doors, “Break on Through”, sensacional.

Bom, depois dessa aula de Rock&Roll, ficamos na expectativa das palavras de Ian Astbury: “Estamos preparando um novo álbum, Very Dark and Beautfull”. Vamos aguardar.


Anselmo






THE CULT - 14 de Maio de 2011 - HSBC SP


Som alto, sem frescuras, nenhum “Mané” metido a “guitar-hero”, somente Rock & Roll, na concepção “literal” da palavra. Esse é o resumo do show do “the Cult” de sábado, dia 14 maio, no HSBC em São Paulo.

Eu fui um dos felizardos que assistiu ao show da “pista VIP”, com certeza outra qualidade, claro que paguei por isso e não foi pouco.

O show tava marcado pra começar as 22:00, e com 30 minutos de atraso a banda entra com “Every Man and Woman is a Star” pra esquentar o público, mas a seqüência que estava por vir, virou o local de “cabeça para baixo”. Rain, Electric Ocean e Sweet Soul Sister já valeram o ingresso.

A apresentação começou a ser “cadenciada” com “White”, Saints Are Down”, e antes do intervalo teve a performance de Li´l Devil, hit dos bons tempos do álbum “Electric”.

Após um intervalo de três minutos a banda voltou com a nova canção “Embers”, seguida de petardos como Phoenix, Spiritwalker, Rise, Dirty Litlle Rock Star, She Sells Sanctuary, sendo o ponto alto antes do “bis” a execução de Love Removal Machine.

Alguns momentos “interessantes” ficaram por conta do vocalista Ian Astbury. Primeiro o visual, calos comprido e barba, junto com bandana, óculos escuros, mais uma jaqueta de exército camuflada, junto com uma roupa preta de ginástica e tênis branco.

Ian completou 49 anos no sábado, talvez essa maturidade foi a responsável pelo “incomodo” que um cara assoviando na platéia causou ao vocalista, e também alguns comentários como: “Vocês estão ouvindo muito U2”.

Para o “bis” tivemos “Fire Woman” e um cover do The Doors, “Break on Through”, sensacional.

Bom, depois dessa aula de Rock&Roll, ficamos na expectativa das palavras de Ian Astbury: “Estamos preparando um novo álbum, Very Dark and Beautfull”. Vamos aguardar.


Anselmo






sábado, 7 de maio de 2011

TRILOGIA JACK


Caso voce seja daqueles que curtiram filmes como “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumengantes”, “Snatch – Porcos e Diamantes”, não pode perder a trilogia inglesa dirigida e escrita por Paul Tanter, e também com direção de Alexander Williams, que conta a saga de Jack Adleth (Simon Phillips).

Com produção independente “Jack Says” (2009), “Jack Said” (2010) e “Jack Falls” (2011), baseada na graphic novel de mesmo título escrita por Paul Tanter, o filme segue a linha de “Sin City” dirigido por Robert Rodriguez. Filmado em preto&branco, com detalhes em cores, a história de vingança e conspiração do policial Jack é uma boa pedida para quem quer se divertir acompanhado de pipoca e refrigerante.

Confira os "trailers" abaixo, e um curta animado.










TRILOGIA JACK


Caso voce seja daqueles que curtiram filmes como “Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumengantes”, “Snatch – Porcos e Diamantes”, não pode perder a trilogia inglesa dirigida e escrita por Paul Tanter, e também com direção de Alexander Williams, que conta a saga de Jack Adleth (Simon Phillips).

Com produção independente “Jack Says” (2009), “Jack Said” (2010) e “Jack Falls” (2011), baseada na graphic novel de mesmo título escrita por Paul Tanter, o filme segue a linha de “Sin City” dirigido por Robert Rodriguez. Filmado em preto&branco, com detalhes em cores, a história de vingança e conspiração do policial Jack é uma boa pedida para quem quer se divertir acompanhado de pipoca e refrigerante.

Confira os "trailers" abaixo, e um curta animado.










terça-feira, 3 de maio de 2011

XAVIER GENS - Emoção Extrema Francesa


Pessoal, pra quem tá interessado em assistir filmes originais, com roteiros e cenas fortes, procurem os trabalhos do cineasta Frances Xavier Gens (nascido em 27 de abril de 1975 em Dunkerque , França ).

Comecei a entender o trabalho do cara a partir do filme “Frontier (s)” de 2007, onde um grupo de jovens manifestantes políticos acabam em uma fazenda onde vivem uma família de nazistas canibais. Não se enganem, o filme é bom, absurdo e bom.

Em 2011 saiu “The Divide”, que narra um futuro próximo, onde Nova Iorque é destruída por um evento apocalíptico,obrigando oito sobreviventes a se esconder no porão de um prédio de apartamentos de grande porte que se torna um monte de escombros. A chegada de um grupo de homens armados ao local cria uma expectativa de resgate, mas que vira pesadelo.

Em processo de produção está Vanikoro, com roteiro escrito por Matt Alexander a partir de uma idéia de Xavier Gens, a quql relata o naufrágio do explorador francês Jean-François de La Pérouse , cujo navio desapareceu perto das ilhas Vanikoro de 1788 .

Os trabalhos de Xavier Gens para a TV francesa também são muito bons, corre atrás. Quem tiver informações atualizadas, manda aí pra gente.

Anselmo.






XAVIER GENS - Emoção Extrema Francesa


Pessoal, pra quem tá interessado em assistir filmes originais, com roteiros e cenas fortes, procurem os trabalhos do cineasta Frances Xavier Gens (nascido em 27 de abril de 1975 em Dunkerque , França ).

Comecei a entender o trabalho do cara a partir do filme “Frontier (s)” de 2007, onde um grupo de jovens manifestantes políticos acabam em uma fazenda onde vivem uma família de nazistas canibais. Não se enganem, o filme é bom, absurdo e bom.

Em 2011 saiu “The Divide”, que narra um futuro próximo, onde Nova Iorque é destruída por um evento apocalíptico,obrigando oito sobreviventes a se esconder no porão de um prédio de apartamentos de grande porte que se torna um monte de escombros. A chegada de um grupo de homens armados ao local cria uma expectativa de resgate, mas que vira pesadelo.

Em processo de produção está Vanikoro, com roteiro escrito por Matt Alexander a partir de uma idéia de Xavier Gens, a quql relata o naufrágio do explorador francês Jean-François de La Pérouse , cujo navio desapareceu perto das ilhas Vanikoro de 1788 .

Os trabalhos de Xavier Gens para a TV francesa também são muito bons, corre atrás. Quem tiver informações atualizadas, manda aí pra gente.

Anselmo.






quinta-feira, 28 de abril de 2011

MOBY - THE DAY


E assim falou MOBY sobre sua nova canção: “The Day” foi escrita em um quarto de hotel na Espanha, de madrugada, quando eu não havia dormido. Era um belo quarto de hotel, belo e perfeito, eram seis ou sete da manhã. Eu escrevi com um violão e gravei no meu celular, trouxe para casa e regravei com equipamentos de meu estúdio”

Dessa forma Moby divulgou a faixa de seu novo álbum chamado Destroyed. "The Day" está disponível na internet, mas o single só sairá em 9 de maio. O disco será lançado pelo seu próprio selo, no dia 16 de maio.

MOBY - THE DAY


E assim falou MOBY sobre sua nova canção: “The Day” foi escrita em um quarto de hotel na Espanha, de madrugada, quando eu não havia dormido. Era um belo quarto de hotel, belo e perfeito, eram seis ou sete da manhã. Eu escrevi com um violão e gravei no meu celular, trouxe para casa e regravei com equipamentos de meu estúdio”

Dessa forma Moby divulgou a faixa de seu novo álbum chamado Destroyed. "The Day" está disponível na internet, mas o single só sairá em 9 de maio. O disco será lançado pelo seu próprio selo, no dia 16 de maio.

terça-feira, 26 de abril de 2011

A VOLTA VIRTUAL E A IDA REAL...

Pois é, amigos...

Depois de uma bela sumida, volto a este querido blog hoje. Estive realmente muito enrolado nestas últimas semanas e só tive tempo de acompanhar o Minerva Pop como leitor. Para ajudar fiquei sem computador em casa durante duas semanas e "blogar" pelo celular dá muito trabalho.

Bom que o Anselmo segurou a onda e manteve o blog na ativa. Nem tive tempo de entrar nos comentários, o que farei de fato somente amanhã (muito bacana a repercussão do post sobre o Muse...). Hoje é só uma passada rápida mesmo para dar sinal de vida.

Para entrar no clima das próximas postagens que serão escritas diretamente do "velho mundo" e na pegada da lingua local, vamos marcar este retorno com dois vídeos do Die Toten Hosen. Mais para frente eu volto para escrever quem são este caras.


Sandro



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...